Saiba formas de como se tornar um sneakerhead sustentável

Saiba formas de como se tornar um sneakerhead sustentável

Por RODRIGO DHAKOR

Por Rodrigo Dhakor

Sustentabilidade é o termo usado quando realizamos atos em prol de nossas necessidades cotidianas sem prejudicar o futuro do próximo. Ser sustentável é interagir com o desenvolvimento material e econômico sem ferir o nosso meio ambiente, se utilizando de recursos que a própria natureza disponibiliza para mantermos sua longevidade.

Um modo de vida sustentável não é apenas uma escolha ou tendência de moda. Adotar hábitos novos para ter uma vida sustentável é um requisito básico para o desenvolvimento de qualquer sociedade e, de quebra, ainda faz bem para a sua saúde.

Economizar água, separar lixo reciclável, utilizar produtos biodegradáveis, alimentar se de produtos orgânicos, comer menos carne vermelha, diminuir o uso de embalagens, evitar materiais descartáveis, reaproveitar, pensar antes de comprar, outras coisas e etc, fazem bem para a saúde e você as vezes nem liga para isso.

Ser sustentável dentro e fora de casa não é tão complicado como parece. E engraçado que com atitudes bem simples, você faz a sua parte e ajuda o meio ambiente, até mesmo dentro do universo sneakerhead

De acordo com uma pesquisa feita em 2014 pela StockX, um sneakerhead possui em média 34 pares de tênis. Considerando processos, a maioria desses pares representam uma quantidade impressionante de couro utilizado, combustíveis responsáveis pela emissão de poluentes, utilização e descarte de água, entre outros instrumentos que uma grande produção precisa, até uma parte dela chegar a sua casa. 

Defendendo a mesma causa do site highsnobiety, podemos dizer que adeptos da cultura dos sneakers podem fazer bem mais do que adquirir novos pares e mostrar seus unboxing. Um sneakerhead pode entender os problemas que nosso planeta enfrenta e ajudar a minimizar os estragos que a humanidade vem desencadeando ao longo de algumas décadas. 

Com tudo isso, aliado a nossa paixão por tênis e pelo planeta Terra, abaixo estão algumas dicas de como ser um sneakerhead mais sustentável. 

 

Faça seus tênis durarem mais e não entre em tendências

Pode parecer óbvio, mas “use-os até que eles não tenham mais condições". Comprar modelos clássicos em vez de qualquer silhueta que faz sucesso no momento te garante calçados com tempo de vida útil mais longo. Ou seja, você deve comprar menos e melhor (menos é mais), prestando atenção nas qualidades, na versatilidade e durabilidade do calçado. 

(Foto r/sneakers)

 

Cuide melhor dos seus calçados

Cuide bem de seus sneakers. Limpe os periodicamente, removendo sujeiras e impurezas, de modo a prolongar a vida útil de cada par. Para couro, considere utilizar condicionadores e restauradores que realçam vida e a longevidade dos materiais. Para não estragar malhas, escove suavemente para não soltar os fios. E independentemente de outros materiais que compõem a  construção do seu calçado, utilize métodos de lavagem mais sustentáveis que utilizam pouca água e adição de sabão biodegradável especialmente pensado para tênis e para o meio ambiente.

(Foto highsnobiety) 

 

Procure materiais alternativos

Do tradicional à alta tecnologia, opções não faltam hoje no mercado e as possibilidades são muitas, o que precisamos é perceber as alternativas, principalmente as que já têm capacidade escalonaria, e dar maior atenção tanto para marcas, quanto para projetos que desenvolvem, viabilizam e incentivam os materiais ecológicos mais amigos do meio ambiente.

(Foto Adidas) 

 

Conheça melhor o objetivo das marcas e procure saber suas intenções

Ser sustentável significa mais do que usar materiais ecológicos. Sustentabilidade é saber sobre o ciclo de vida do calçado, seu processo de concepção do campo à fábrica, e da fabrica aos seus pés. Marcas "de peso" e que transmitem valores devem ser transparentes sobre sua cadeia de produção e intenções sociais e sustentáveis.

Por exemplo, algumas marcas se superam e se tornam Corporações Certificadas B , ou “B Corps”. A certificação B Corp é concedida a empresas que adotam certos padrões de desempenho social e ambiental, incluindo uma exigência legal para considerar como suas decisões são importantes para o mundo. As marcas de calçados que se incluem na B Corp são: OluKaiAllbirds e Veja.

(Foto Bcorporation) 

 

Procure também por tênis usados

Novos tênis não precisam significar “novo”. Sites como GrailedGOATStockX e Stadium Goods possuem em estoque milhares de pares "usados" e semi novos que estão procurando por um próximo dono. Embora o StockX e o Stadium Goods, só negociarem pares novos, Grailed e GOAT são fontes de modelos usados e ainda em condições físicas bem agradáveis.

Comprar usado e não novo é economizar dinheiro e evitar o excesso de produção. Embora o cheiro de tênis novo seja insubstituível, substituir metade da média de pares que um sneakerhead geralmente tem pode fazer muito bem para a redução individual de impacto ambiental.

 (Foto Engadget)

 

Dar aos tênis não usados uma segunda vida

Embora menos frequentes, ainda é comum ver tênis velhos pendurados pelos cadarços nos fios dos postes (os chamados shoefiti ou shoe tossing). Essa é a maneira de descarte utilizada por muitos. Só que a brincadeira, além de perigosa, porque pode provocar curto-circuito, queimar equipamentos e desligar a energia elétrica do local, está bem longe de ser sustentável.

Na verdade existem várias maneiras sustentáveis de se "livrar" e descartar corretamente os calçados que ainda "da pra salvar" ou aqueles que já não tem mais condições de uso.

Existem programas que reciclam qualquer  tênis, como o Nike Reuse-a-Shoe. A iniciativa de reciclagem transforma calçados de qualquer marca em uma matéria prima chamada Nike Grind, um material composto usado para criar superfícies para pistas de atletismo, quadras e até mesmo gramados. Você pode deixar seus usados ​​na maioria das lojas da Nike. Em vez de descartar de forma "imprudente" até que apodreçam. Procure por programas de reciclagem de calçados entre as grandes marcas, lojas e iniciativas sustentáveis presentes em pequenos, médios e grandes centros urbanos. 

Seríamos negligentes em esquecer iniciativas e programas que fazem doações controladas, e outros que colocam os tênis usados ​​nos pés de pessoas que possam tirar o máximo proveito deles.

(Foto Kickback)

 

Por fim, escolher criteriosamente o que vai ou não fazer é essencial para minimizar os riscos oferecidos ao meio ambiente, como os materiais e substâncias tóxicas contidas em determinados produtos. 

As dicas apresentadas não são como um padrão ou manual de instruções a seguir ao pé da letra, porém, às vezes o ato mecânico de viver o dia a dia torna toda essa avaliação desconsiderada.

É importante sempre lembrar que um material quando se torna lixo não é um sumidouro, é apenas o primeiro destino de alguma coisa que foi jogada fora. 

Tente fazer a sua parte!