Os 10 Sneakers mais valiosos do último trimestre de 2018

Os 10 Sneakers mais valiosos do último trimestre de 2018

Por STAFF THE GAME

Por Rodrigo Dhakor

O negócio do resell está crescendo no mundo dos tênis. A Business Insider avaliou o mercado de revenda de tênis em US $ 1 bilhão (cerca de R$ 3.814.800.000,00), com outros relatórios sugerindo que o mercado global de calçados esportivos poderá crescer cerca de US $ 95 bilhões até 2025. Mas nem todo lançamento é uma mina de dinheiro. Para ganhar dinheiro comprando e revendendo tênis, é preciso entender sobre os efeitos de oferta e demanda do mercado dos sneakers.

Com isso em mente, o site Highsnobiety em uma parceria com os assistentes de dados da StockX e ilustrações de Dan Freebairn, apresentam uma análise detalhada dos calçados mais valiosos no mercado de revenda, bem como aqueles que renderam mais dinheiro global em uma determinada época do ano.

O resultado mostra o resumo de vendas de tênis no quarto trimestre de 2018 (de 1º de outubro a 31 de dezembro) com dados baseados na atividade de vendas no StockX.

(Foto / Ilustração - Highsnobiety / Dan Freebaim)

Dos dez tênis mais caros por preço médio de revenda, seis são da Nike ou da Jordan Brand, três são Adidas, enquanto a Puma representada pelo RS-Computer completa a lista. Apenas seis tênis quebraram a barreira dos US $ 1.000 (cerca de R$ 3.814,70), já o Nike Air Jordan 1 SoleFly Art Basel "Black" é de longe o mais caro, com um preço médio de revenda de US $ 4.393 (cerca de R$ 16.757,98).

A versão "Sail" do Nike Air Jordan 1 SoleFly Art Basel ficou em segundo lugar, com pouco menos de $ 2.000. A diferença de mais de US $ 2.000 entre o primeiro e o segundo na lista é explicada pela simples raridade do couro do SoleFly. Segundo relatos, apenas 23 pares foram disponibilizados ao público, tornando-os praticamente um exclusividade friends and family.

No geral, quatro tênis na lista são Air Jordan 1, fazendo com que a silhueta seja a mais valiosa do trimestre e um dos melhores investimentos. Os outros tênis da Nike que fazem parte da lista são o recém-lançado Air Fear of God 1 (preço médio de revenda de US $ 1.208, na conversão em torno de R$ 4.608,94) e o Nike Zoom Vaporfly Elite Flyprint "Chicago Marathon" (US $ 1.532, na conversão em torno de R$ 5.845,12), ambos entre os cinco primeiros.

Sem surpresa, todos os três tênis mais caros da Adidas na lista foram os equipados com a tecnologia em carbono 4D, à frente de qualquer Boost ou dos Yeezy.

O Futurecraft 4D x Daniel Arsham em quarto lugar, foi o tênis mais valioso dada Adidas no trimestre, com um preço médio de revenda de US $ 1.216 (cerca de R$ 4.639,47). Seguido pelo ZX 4000 Futurecraft 4D “Grey One”, com média de US $ 1.016 (cerca de R$ 3.876,40) e por último representando a Adidas na lista ficou o tênis colaborativo Adidas x KITH Consortium Futurecraft 4D "Aspen" com preço médio de US $ 850 (R$ 3.243,05).

Outro tópico de dados mostra a porcentagem de valorização e elevação de preço dos calçados. Assim como no primeiro quadro, o Nike Air Jordan 1 SoleFly Art Basel "Black" liderou a lista novamente, com uma valorização do preço do tênis subindo em torno de 2,645% a mais do que o preço de retail. Da mesma forma, o Nike Air Jordan 1 SoleFly Art Basel "Sail" teve uma valorização de preço em 1.150%. Outros Jordans aparecem na lista, o “Not For Resale”, o “Blue Toe” Union LA e a edição especial Spider-Man “Origin Story”, que tiveram valorizações de preço de 490%, 346% e 342% respectivamente.

(Foto / Ilustração - Highsnobiety / Dan Freebaim)

Por fim, outro quadro mostra os dez tênis mais vendidos do quarto trimestre e sua respectiva participação de mercado. Enquanto o Yeezy foi o maior tênis do terceiro trimestre do ano, desta vez a Jordan Brand conquistou os dois primeiros lugares com o Air Jordan 11 “Concord” sendo de longe o tênis mais popular vendido no StockX, representando 19% da participação de mercado e  O AJ1 “R.O.Y” sendo o segundo colocado com 12% de participação.

Dois Yeezy apareçem na lista, o Yeezy Boost 350 V2 “Sesame” e o Yeezy 700 “Mauve”, seguem de perto com 12% e 10% respectivamente. Outras silhuetas da Nike junto com a Off-White e subsidiárias da Jordan Brand e Converse, formam o resto do top 10.

(Foto / Ilustração - Highsnobiety / Dan Freebaim)

Fontes: Highsnobiety e StockX

Acompanhe nossas redes sociais para mais informações sobre esse e outros assuntos e fique ligado em nosso Instagram para saber sobre as novidades do streetwear.