StockX mantém centros de verificações abertos devido a força do mercado de revenda

StockX mantém centros de verificações abertos devido a força do mercado de revenda

Por RODRIGO DHAKOR

A pandemia do novo coronavirus tem hoje o domínio do mundo e fez a sociedade mudar sua maneira de comprar, trabalhar, além de mexer na grande porcentagem de como se vive uma vida cotidiana. 

A maioria de empresas optaram por trabalho homeoffice, outras não conseguem ajustar seus serviços na política do isolamento doméstico, e uma grande parte foi forçada (em um enquadro de não essenciais) a fecha ou colocar seus negócios de modo on-line para a população. 

Restaurantes oferecem apenas serviço de take-away ou entrega via aplicativos, e tudo que não for farmácias, supermercados ou outras instituições médicas foram completamente fechadas.

No mundo dos sneakers não foi diferente. Lojas fecharam suas portas, os lançamentos continuaram on-line, mas a StockX - uma das maiores plataformas de revenda do mundo - tomou a decisão "consciente" de manter a maioria de seus armazéns e centros de verificações abertos (seu centro de autenticação em Detroit foi fechado de acordo com a ordem executiva do Estado de Michigan)

Isso se deve em grande parte pelo fato de o mercado de revenda, diferentemente do mercado de ações, não ter sido afetado pela crise do coronavírus.

(Foto StockX)

De acordo com a plataforma, os preços médios dos 500 calçados mais populares comprados e vendidos na plataforma caíram um pouco quando comparados entre o final de Março e fim de Fevereiro, embora a queda seja relativamente pequena: 4%. 

Dow Jones, por outro lado, caiu cerca de 30% em relação à alta de Fevereiro, provando que o mercado de revenda de tênis - embora frequentemente comparado ao mercado de ações - é um sistema muito diferente.

O mercado de ações da vida real está ligado às mudanças macroeconômicas e à saúde financeira de certas empresas. O mercado de revenda de tênis está vinculado à oferta e demanda de uma mercadoria específica. Eventos recentes têm pouca ou nenhuma influência sobre os preços dos tênis, pois a escassez e a conveniência desempenham um papel maior na determinação do valor de tênis específicos.

Em uma publicação em seu site, a StockX explica sua decisão de manter os centros de autenticação abertos, o que hoje soa controverso. "Em um esforço para continuar atendendo globalmente os clientes da StockX, trabalhamos incansavelmente para manter nosso mercado aberto e em operação, e o mais importante, priorizando a saúde e a segurança dos membros de nossa equipe e da comunidade".

Isso inclui novos procedimentos de higiene pessoal e do local de trabalho, de acordo com orientações do CDC e da OMS, dividindo os turnos entre os funcionários, reconfigurando as estações de trabalho para evitar superlotação e estocando desinfetante.

A StockX não é o único negócio de revenda que manteve suas portas "figurativas" abertas. A RealReal, plataforma de comércio eletrônico, manteve seus armazéns em Nova Jersey abertos para negócios, mesmo depois de fechar quatro lojas físicas em Nova York, Los Angeles e San Francisco. Alguns funcionários temem por sua segurança, conforme matéria do The New York Times.

(Foto Mike Segar / Reuters)

Embora a StockX afirma ter as melhores preocupações com seus funcionários e clientes, é difícil ignorar que esses interesses - embora se sobreponham ocasionalmente - estão em desacordo. 

Obviamente, se nenhum calçado for revendido, alguns funcionários da StockX perderiam seus empregos como resultado, e isso é algo, que segundo a StockX, eles estão tentando impedir. 

Alguns especialistas argumentam, no entanto, que é responsabilidade da StockX tomar essa decisão de maneira proativa, em vez de pressionar seus funcionários a trabalharem e interagirem com mais pessoas do que o absolutamente necessário.

A plataforma também acrescentou que qualquer funcionário que se sentir desconfortável ou incapaz de ir trabalhar será liberado. A empresa também está oferecendo a todos que trabalham nas instalações de autenticação um bônus de US $ 200 na compra de suprimentos ou itens de emergência, além de um aumento salarial de 25% até Abril.

Eles acreditam que com mais tempo em casa e com outras fontes de receita provavelmente comprometidas, os revendedores precisam mexer em seus estoques no enfrentamento da tempestade financeira. 

Comprovando seu compromisso com seus integrantes e com a população, a StockX também iniciou uma campanha de arrecadação de fundos que doará mais de 200.000 refeições ao fundo de resposta ao COVID-19 da Feeding America. A plataforma ainda prometeu um valor em dinheiro de US $ 20.000 e doará US $ 1 para cada uso da hashtag #FlexFromHome em combinação com fotos postadas nas mídias sociais.

Claramente, é preciso achar um equilíbrio, mas será que a StockX o encontrou em meio a toda essa pandemia? A questão, ao que parece, é de ética; mas manter as instalações de autenticação em operação e revender em praças abertas em "normal" funcionamento vale o risco alto para os funcionários da StockX?