Djonga é processado em 200 mil reais por faltar evento com dono envolvido em caso de estupro

Djonga é processado em 200 mil reais por faltar evento com dono envolvido em caso de estupro

Por CONVIDADO THE GAME

Por Felipe Bichara

O rapper Djonga é um dos artistas de Rap mais cobiçados atualmente. Cada vez mais o preço do seu show sobe e, junto a isso, os pedidos por apresentações também, mas um caso em específico, o mineiro nem ao palco subiu.

Djonga, tinha um show marcado em Vitória, mas quando soube do envolvimento de um dos organizadores em um caso de estupro coletivo, o rapper não apareceu para se apresentar.

O caso aconteceu em 2018, quando três jovens da equipe do produtor foram presos por estupro coletivo contra uma jovem em um hotel em Linhares. Além dos três jovens, outros três também estavam presentes e, segundo a própria vítima, os seis mantiveram relações sexuais com ela enquanto ela estava alcoolizada.

 Em Janeiro, diante das acusações, o cantor se manifestou pelo twitter, dizendo que cancelaria sua participação da festa.

 

 

 

 

Assim, os advogados da produção entraram com um processo para que o rapper fizesse o show. Em março deste ano, foi expedida uma liminar para que o mesmo comparecesse à apresentação, sob multa de 50 mil reais.

Com isso em vista, Djonga acionou seus advogados que lhe deram respaldo para não se apresentar. Após ter faltado ao show, os representantes legais da festa alegaram “agravo do processo”, com multa de até 200 mil reais.

Sabe-se que, tal qual em suas letras, Djonga tem opiniões fortes e que ele leva sua vida em torno desses pensamentos. Injustiças, preconceito, machismo e outras desigualdades não condizem com seus valores e valem muito mais que um cachê.

De frente pra justiça, ainda não tem certo ou errado nessa história, mas o certo é que Djonga age de acordo com o que canta e acredita, e isso é difícil de se achar.