Behind The Game: STEVEN SMITH

Behind The Game: STEVEN SMITH

Por RODRIGO DHAKOR

Ele é graduado em design industrial pela Universidade de Arte e Design de Massachusetts, nunca pretendeu projetar calçados, mas possui no portifólio contribuições e criações dentro das grandes marcas do setor, como Adidas, Nike, New Balance, ReebokFila, entre outros. E recentemente, foi chamado por Kanye West para trabalhar no projeto Yeezy. Estamos falando de Steven Smith.

Steven Smith é um dos designers de tênis mais prolíficos do mercado. Seu portfólio está repleto de alguns dos tênis mais procurados. A maioria dos modelos favoritos da New Balance, por exemplo, são suas criações - como 428, 574675, 676730, 840, 995, 996, 997 e 1500.

O 1500 é provavelmente a silhueta mais reconhecível da época de Smith na New Balance, e também a sua favorita. O tênis foi reformulado várias vezes e também foi o tênis de corrida do ex-presidente Bill Clinton

(Foto Micah Fischer)

Ele é uma mistura de artista e engenheiro. Sua mente trabalha simultaneamente a criatividade com a lógica da materialização e do que realmente é possível: enquanto esboça, o designer cogita materiais e formas de tornar cada parte do calçado real. Para ele, a junção dessas duas habilidades é o que o torna um grande profissional.

"Eu tenho esse cérebro estranho que é uma hibridização de engenheiro e artista", diz ele. "Os dois normalmente não se dão bem; é lógica versus arte. Então, meu cérebro estranho pensa nisso enquanto estou desenhando. Como posso realmente fazer isso? Do que isso pode ser feito? Para mim, isso faz parte da receita e da fórmula do que estou fazendo. Se você é um bom designer, a resposta deverá aparecer".

Smith atribui parte de seu sucesso na indústria ao grande número de esboços que faz antes de chegar no produto final - são em média de 40 a 50 desenhos, entre ideias primárias e refações, até chegar no tênis ideal. Seus cadernos são repletos de modelos nunca lançados ou produzidos.

De acordo com Smith, seus esboços prolíficos vêm com a capacidade de prever como um design pode parecer fisicamente, mesmo quando ele está desenhando no papel.

(Foto Cleyton Cotterell)

Trabalhando como designer industrial e inovador de produtos, Smith projeta tudo, desde calçados esportivos, vestuário, eletrônicos e equipamentos militares há mais de 30 anos.

"Eu corri atletismo no ensino médio e permaneci como um corredor não competitivo na época da faculdade. Minha arma preferida para calçar na época era o New Balance 990, e eu os amava. Quando me formei, ouvi falar de uma nova contratação de design na New Balance e percebi que minhas duas paixões poderiam ser combinadas na minha carreira. Me ofereceram o emprego no dia seguinte". 

No começo de sua carreira, focava seus designs em performance. Uma de suas criações, o Nike Air Streak Spectrum Plus, foi escolhida pela atleta Paula Radcliffe para quebrar os recordes mundiais em maratonas no ano de 2003. Mas além de suas criações com a NB, uma de suas criações mais reconhecíveis é o Reebok Instapump Fury.

Em uma época cercada pelo conservadorismo e também por uma relativa falta de expressão criativa, o lançamento do Reebok Instapump Fury em 1994 foi talvez a criação mais épica e totalmente excêntrica de Smith. 

(Foto Steven Smith)

Era uma época em que as cores monocromáticas, apreciadas e amadas, apelavam às massas e, assim, dominavam o mercado, enquanto as alternativas vibrantes eram amplamente evitadas, as ofertas do universo dos sneakers passaram da gama de Air Jordans de Tinker Hatfield e do atemporal New Balance 1500 ao advento Instapump Fury, desafiando todas as expectativas com uma cor chamativa, toques vibrantes de vermelho e amarelo, junto com o sistema pump e sem cadarços. 

Foi uma virada nas prateleiras dos modelos "pretos e azuis", e o Reebok Instapump Fury tornou-se a própria personificação da ruptura que pressagiaria as variações futuras.

"Eu era um jovem punk roqueiro na época. Se você olhasse para 'Never Mind the Bollocks, Here the Sex Pistols ' da Sex Pistols , você perceberia que a capa do álbum é brilhante, está na sua cara, é perturbadora e faz uma declaração. Eu queria que o Fury tivesse esse mesmo tipo de efeito", explica Smith. "Eu queria que parecesse fogo em seus pés, como se você estivesse indo tão rápido que seus pés pegassem fogo".

No entanto, os tênis desenhados por ele foram adotados como símbolo da cultura hardcore dos anos 80, onde Smith também estava inserido. Um dos momentos que marcou sua de designer foi ver Steven Tyler, vocalista do Aerosmith, calçando o Reebok Insta Pump Fury em um dos shows da banda.

 

(Foto Getty Images)

Com o InstaPump Fury - objetivamente um dos tênis de aparência menos tradicional do mercado, mesmo 26 anos após seu lançamento - tudo começou com um esboço do tamanho de uma miniatura. Smith observa que os projetos finais evoluíram de muitos esboços diferentes. Algumas ideias chegaram a acordá-lo no meio da noite, atingindo-o com a inspiração de colocar no papel e trabalhar enquanto os outros dormiam.

(Foto Steven Smith)

Steven acha que um dos principais ingredientes para começar uma carreira como design é encantar e surpreender o consumidor. Depois, é uma questão de saber o que a marca significa ou o que poderia significar para esse consumidor. 

Hoje, a polinização cruzada de paletas de cores vibrantes e designs excêntricos - na forma de extensões complicadas ou corpos mais volumosos - não surpreende. De qualquer forma, a convergência das estéticas de Smith, é hoje uma façanha muito célebre de até que ponto os tênis do passado evoluíram. Tendo transposto das pistas de corrida para as ruas (e pistas), a indústria de tênis cresceu indiscutivelmente ao longo das décadas e Smith é um dos que já viu e presenciou de tudo.

 (Foto Getty Images)

No passado, o "design de tênis" era um território amplamente desconhecido, e uma carreira incerta. Ninguém fazia isso, e Smith acha que o que foi feito nos primeiros anos ajudou a definir o que significa ser um designer de tênis hoje. À medida que o tempo evolui, novas tecnologias, processos, materiais e novas orientações dos consumidores começam a aparecer. E todos esses apresentam novos desafios, novas maneiras de pensar em soluções e novas idéias para incorporar em nossa consciência criativa. 

À medida que o mundo se familiariza e adora as silhuetas radicais de Smith, o mercado de silhuetas excêntricas começa a crescer. A corrida para conseguir o lançamento mais recente é uma obsessão entre os simples tênis e a busca de buscar pelo próxima grande lançamento desenvolvido como forma de resolução entre os designers

(Foto Cleyton Cotterell)

No mercado aparentemente saturado, mas competitivamente criativo, Smith continua esperançoso. Para o designer veterano de tênis, as características de um design icônico de tênis são inexistentes e dependem amplamente de como os designers do cenário de streetwear e das casas de moda de luxo se relacionam com as marcas que representam e os consumidores que os usam.

Avançando rapidamente para Setembro de 2016, Smith recebeu um telefonema de alguém que menos esperava. "Era um número estranho de Nova York", lembra Smith. E pertencia a Kanye West . O rapper da moda queria que Smith desenhasse para sua marca Yeezy de um bilhão de dólares. 

(Foto Getty Images)

Para Smith, que havia abandonado o emprego recente, era uma luz no fim do túnel. "Se eu soubesse que você tinha acabado de sair do emprego, não teria passado duas horas tentando convencê-lo a vir para a divisão Yeezy", brinca Kanye em entrevista coletiva com Smith.

Para a primeira criação colaborativa da dupla, Smith e Kanye mergulharam profundamente nos esboços anteriores de Smith e após uma maratona exaustiva de 48 horas de brincadeiras e trocas criativas, o icônico Yeezy 700 nasceu em fevereiro de 2017. 

(Foto Cleyton Cotterell)

Nos últimos anos, West e Smith vêm perturbando os ecossistemas criativos em que operam. Kanye assumiu o papel de artista e seguiu em frente sem a aprovação de nenhuma força estabelecida. Smith desafiou e foi pioneiro nas maiores marcas de calçados do mundo, não aceitando o status quo ou simplesmente adiando as maneiras estabelecidas de fazer as coisas.

Atualmente, Smith é o diretor de design do Yeezy Lab, que lidera grande parte do design dos icônicos tênis de Kanye. Embora grande parte do mundo conheça Smith como um designer de tênis, ele ainda considera uma parte de si mesmo como um engenheiro que inova. 

Para Smith, o ato de viver entre as duas personas é desafiador. "Os dois realmente não se dão bem. Parte disso é sobre a solução de problemas e a mentalidade de melhorar o tênis. A outra parte quer fazer com que pareçam legais, empolgantes e interessantes para quem quer comprar ", confessa. "Eu sou uma combinação estranha desses dois; Quero resolver problemas e ainda quero que os tênis pareçam diferentes. Tudo isso impulsiona os processos de pensamento desde o primeiro momento em que começo a esboçar"

(Foto Cleyton Cotterell)

Para Smith, que permanece imperturbável e confiante com as ofertas que estão por vir, entregar um par de tênis que tenha impacto e uma influência considerável exige as qualidades de ser persistente e tenaz. O designer não se dá bem com hesitações ou estagnações, e esse espírito em particular pode muito bem ser o ímpeto que mantém os tênis à tona.

"Você apenas precisa continuar criando. Essa é a beleza disso. Eu nunca parei, e é por isso que acho que sou capaz de criar produtos relevantes há 33 anos. Porque eu nunca paro".