Bilionário quer um pedaço do mercado de tênis da Índia

Bilionário quer um pedaço do mercado de tênis da Índia

Por RODRIGO DHAKOR

O seleto clube das dez maiores fortunas do mundo é ainda mais restrito quando se leva em conta a origem de seus membros. Com raras exceções, a lista é dominada pelos americanos. Inclusive no topo, ocupado por Jeff Bezos, fundador da Amazon e dono de um patrimônio de U$ 160 bilhões.

No último mês de Junho, porém, esse ranking ganhou um novo sotaque, e o CEO do Reliance Industries, o indiano Mukesh Ambani é o mais novo integrante do Top 10 do Bloomberg Billionaires Index. Com U$ 64,5 bilhões em sua conta bancária, o magnata de 63 anos é também o primeiro empresário asiático a cruzar essa fronteira.

(Mukeshi Ambani - Foto Getty Images)

O feito vem na mesma via em que a crescente classe média e a população jovem da Índia se tornaram a receita perfeita para que as tendências internacionais de moda e lifestyle criassem raízes no extenso país do Sul da Ásia, e o mercado de tênis não é uma exceção. Fato esse que chamou a atenção do homem mais rico do país.

O portal de varejo de moda online de Ambani, o Ajio, lançou em Setembro o Sneakerhood, uma página dedicada a tênis "menos casuais". O Ajio, lançado em 2016, se objetivou com o lançamento em atender a demanda prevista pela Geração Z e compradores da Geração Y.

 

"A Ajio Sneakerhood foi criada pensando na filosofia, no estilo e no sinônimo da crescente cultura global dos sneakers", disse um porta-voz da empresa. Ainda segundo a empresa, tudo tem sido feito estrategicamente para atingir o enorme e potencial mercado do tênis da Índia.

Embora seja difícil definir o tamanho do mercado de tênis existente no país, indicadores e indicativos mostram claros interesse e crescente demanda neste segmento de nicho. Por exemplo, as vendas de tênis da Adidas na Índia cresceram três vezes nos últimos três anos, de acordo com um relatório divulgado pela Business Insider.

A contribuição da Ajio para essa tendência é particularmente interessante dada a imagem geral de sua marca como uma plataforma importante e acessível. Sua linha eventualmente inclui marcas e silhuetas Air Jordan, Air Max, Air MonarchFila Disruptor , Puma e Steve Madden. A Sneakerhood também hospedará marcas premium como Emporio Armani e Cole Haan em sua lista.

Atualmente, essas marcas internacionais vendem com um prêmio significativo na Índia por causa das taxas de importação e da taxa de câmbio dólar-rúpia desfavorável.

Isso também marca a mudança gradual da Ajio para incluir marcas de luxo, o que vem fazendo para outros segmentos de vestuário e acessórios.

"O tênis está no topo da pirâmide, e é um espaço grande no país. Na verdade, é um espaço onde o produto importa menos e a imagem da marca importa mais", avalia o especialista em estratégia de marca Harish Bijoor.

(Foto Reprodução - Ajio)

O apreço por tênis na Índia é em grande parte impulsionado pela comunidade indiana de sneakerheads, que monitora os últimos lançamentos e trata a compra de tênis como um investimento, porém o Sneakerhood pode não ser o agrado para eles.No momento, os entusiastas não acreditam muito nas ofertas propostas pela Ajio

"Nossa maioria compra na Myntra (de propriedade do Walmart), diretamente no site da marca, ou em lojas selecionadas como VegNonVeg ou SuperKicks", diz Aditya Bhalla, colecionadora de tênis de Nova Delhi. 

Colecionadores como ela também estão preocupados com produtos falsificados, um problema comum no comércio eletrônico na Índia. A Ajio, porém, diz que pretende combater esse problema com processos de verificação rígidos e vínculos diretos com as marcas.

"Existem certas marcas lá com as quais os sneakerheads tradicionais não apreciam muito, como Skechers ou Steve Madden. Marcas como essas são conhecidas por terem roubado designs da Nike, Adidas, Puma e já foram processadas várias vezes", disse Shaun Das, sneakerhead e blogueiro da capital indiana. 

"Algumas das coisas que eles estão chamando de 'novas' não são realmente novas. Tipo aquele Adidas Ozweego, por exemplo, lançado no ano passado. A maioria dos sneakerheads está atualizada com o que há de novo ou que vai sair, então colocar lançamentos antigos lá não traz realmente uma boa aceitação", acrescenta Das.

Embora parecer que os verdadeiros OG sneakerheads locais prefiram comprar lojas parceiras selecionadas, o que poderia funcionar a favor de Ajio são os descontos. 

"Só me vejo usando ou comprando algo no Ajio se eles estiverem oferecendo mais descontos do que os sites da marca", diz Das.

Descontos pode ser o caminho para que Mukesh Ambani consiga o que tanto agora almeja. Já aconteceu assim com a Reliance, empresa-mãe da Ajio, que trabalha com telecomunicações e conquistou participações de mercado significativas ao oferecer grandes descontos, muitas vezes forçando outros concorrentes a seguirem suas regras. 

Essa estratégia, por exemplo, ajudou a Reliance Jio a conquistar mais de 50% do contingente de usuários de telecomunicações da Índia em apenas cerca de quatro anos desde seu lançamento.

 


✔️ Produto adicionado com sucesso.