Breve história e a influência do Yeezy "Pirate Black" no mundo da revenda

Breve história e a influência do Yeezy "Pirate Black" no mundo da revenda

Por STAFF THE GAME

Por Rodrigo Dhakor

Lançado no dia 22 de agosto de 2015, o Yeezy Boost 350 "Pirate Black" era extremamente esperado por todos, por ter a cor mais esperada de um Yeezy e por ser peça inseparáveis ​​de Kim Kardashian, praticamente se tornando um acessório básico para senhora West. Todos queriam, os preços tiveram grande alta no mercado da revenda entre 2015-2016 e quem gastou uma fortuna na época, teve que se contentar em ver a volta do preço de retail em um relançamento poucos meses depois ainda em 2016.

(Foto Adidas)

A chegada do Yeezy Boost 350 "Pirate Black" teve grande campanha publicitária no mundo todo. Muitos sneakerheads não se continham, os garotos mais novos estavam entusiasmados, e até mesmo os pais suburbanos aleatórios estavam animados para conseguir um par. 

O tênis era composto por uma cabedal de Primeknit e "forjado" com uma bela combinação de cinza e o famoso preto "Pirate Black". Cadarços cinza tonal, um adicional era a sola Boost completa para trazer conforto extra e contrastando havia na guia do calcanhar uma pequena costura vermelha.

(Foto Adidas)

As ofertas em torno do "Pirate Black" tiveram grande influência tanto no público mainstream quanto na Adidas O mercado gravitava em direção à cor preta do calçado, a mais atenuada diante aos modelos anteriores, atraindo enfim as pessoas que tinham senso de roupas mais discreto e que agora poderiam finalmente embarcar no universo Yeezy. Ao mesmo tempo, os preços exorbitantes e a exclusividade gerada por meio do mercado do resell os transformaram em um símbolo de status. 

Os preços de revenda das interações de 2015 e 2016 flutuavam e de acordo com a StockX, o lançamento de 2015 teve um valor de revenda em torno de US $ 982 logo após o lançamento, antes de atingir seu pico em US $ 1831 em 5 de fevereiro de 2016, pouco antes do relançamento. Em comparação, o relançamento de 2016 atingiu US $ 1077 no mercado de revenda, antes de chegar a US $ 1667 posteriormente.  

(Imagem StockX)

Desde suas respectivas estreias, ambas interações tiveram seus valores em torno de US $ 1.000. No cenário atual, a demanda por Yeezy vem diminuindo, os modelos 350 V2 são lançados constantemente, os modelos 700 começam a dominar e as pessoas não estão tão empolgadas como antes. O "Pirate Black" andam perdendo valor e estão abaixo da marca de mil dólares. Os valores da interação de 2016 caíram para $ 966 e a de 2015 para $ 870.

Além dos dois lançamentos da versão "Pirate Black" do 350, existem alguns outros Yeezys que carregaram o mesmo nome. Um dos mais obscuros calçados da família Yeezy é a bota 950. Diferente dos shapes esportivos do 350 e dos 750 o modelo era luxuoso, os preços de revenda chegaram a mais de US $ 1000, posteriormente, caindo abaixo do preço de retail

(@j_rago)

Nos últimos dias, o canal Yeezy Máfia anunciou o que parece ser uma alternativa em que Kanye e Adidas encontraram para trazer novamente o nome a tona e quebrar quatro anos de jejum da monocromática colorway "Pirate Black". 

O novo tênis possui visual monocromático intencionalmente simples e carrega ainda há outros detalhes presentes, como uma faixa translúcida que se tornou característica nos últimos lançamentos do modelo 350, assim como material refletivo nos cadarços e partes do cabedal, além de uma midsole preta semi-translúcida com tecnologia Boost.

O tênis influenciado pela interação de 2015 é chamado de Yeezy Boost 350 V2 "Static" e está agendado para ser lançado em 22 de junho. O preço, segundo informações, será o mesmo dos outros lançamentos do modelo 350 V2, em torno de US $ 220,00 (aproximadamente R$ 862,00. Cotação em 22/04/2019)

Fiquem de olho em nosso Instagram para maiores detalhes e informações futuras sobre esse lançamento.