Funcionários do StockX Authentication Center testam positivo para o coronavírus

Funcionários do StockX Authentication Center testam positivo para o coronavírus

Por RODRIGO DHAKOR

StockX voltou aos holofotes essa semana ao afirmar que vários funcionários da empresa testaram positivo para o novo coronavírus. 

Depois de noticiar na semana passada a dispensa de 108 membros, um total de 12% de sua equipe, a empresa divulgou um tweet respondendo a Business Insider, que publicou um artigo afirmando que cerca de sete funcionários do centro de autenticação da StockX haviam contraído o vírus. A StockX não confirmou esse número.

 

 

Por meio do Twitter e no seu site, a empresa afirma que "a saúde e a segurança de sua equipe sempre foram e sempre serão sua principal prioridade".

"Em uma situação em que as informações fluem rapidamente, agimos decisivamente para proteger o bem-estar dos membros de nossa equipe", salienta o comunicado. "E é por causa desses membros dedicados de nossa equipe que durante esse período extraordinário o nosso mercado permanece aberto, estável e forte".

Scott Cutler, CEO da StockX, (de acordo com um áudio apontado relatório), disse em 27 de Março que um funcionário de seu centro de autenticação em Detroit havia testado positivo no último dia 26 de Março, e que na mesma data um funcionário de Nova Jersey também havia testado positivo.

(Fotos StockX)

relatório também afirmou que a empresa não fechou seu centro de autenticação em Detroit, mesmo depois que um pedido de isolamento social foi emitido no dia 23 de Março pelo governador do estado de Michigan, Gretchen Whitmer.

O centro permaneceu aberto e defendendo que uma ordem semelhante estava em vigor na cidade de Nova Jersey, e que não mudaria em nada as atividades de seu centro de autenticação. Posteriormente, a empresa informou os funcionários por e-mail em 25 de Março que fecharia a unidade Detroit após "uma nova revisão".

Cutler explicou como o COVID-19 obrigou o StockX a ajustar seu manual de gerenciamento de crises, que inclui a implementação de protocolos de segurança e maiores cuidados.

"Trabalhar em casa remotamente fará parte do nosso cotidiano daqui para frente. Em nossos centros de distribuição, continuaremos focando intensamente na segurança, em particular na saúde, e estaremos conscientes do impacto da propagação do vírus e da doença nos negócios", disse Cutler. 

"Acho que muitos dos protocolos de segurança que implementamos, e a forma como trabalhamos nos centros de distribuição mudarão daqui pra frente", finalizou.

A empresa promete um funcionamento normal na continuidade do atendimento aos compradores e vendedores de todo o mundo, mas é de extrema ciência que, com o fechamento do centro de Detroit, os pacotes terão que ser redirecionados para outros centros, levando a um aumento de volume e possivelmente resultando em períodos mais longos nas transições das negociações. 

Além da declaração formal e das instruções sobre as novas diretrizes de segurança a StockX não divulgou outros detalhes sobre o caso.