Anna Wintour Assume Total Responsabilidade Por Falta de Inclusão Na Vogue

Anna Wintour Assume Total Responsabilidade Por Falta de Inclusão Na Vogue

Por Matheus Castro

A indignação mundial com a morte de George Floyd e o racismo sistêmico resultou em protestos e cobrança de grandes líderes a respeito de mudanças. Desde sua morte, protestantes foram às ruas demandar transformações estruturais e justiça em diversas esferas da sociedade. 

Nas últimas semanas, grandes CEO's, legisladores e personalidades da TV se viram na obrigação de falarem sobre suas próprias posturas em relação a causa e controvérsias relacionadas à raça. A indústria editorial sofreu mudanças significativas nos últimos dias com a renuncia do editor de opinião do New York Times, James Bennet, da editora-chefe da Refinery29, Christene Barberich, e o editor do Bon Appetit, Adam Rapoport, após uma foto "blackface" sua vir à tona. 

Dias antes destas resignações, Anna Wintour, editora-chefe da Vogue, problematizou, através de um memorando da empresa, as maneiras pelas quais a revista havia falhado com seus funcionários negros. Wintour, que atua no cargo desde 1988, assumiu total responsabilidade pelos erros cometidos durante seu mandato, incluindo a publicação de conteúdo "ofensivo ou intolerante" (como se ela não tivesse o poder de ter feito diferente depois de todos esse anos).

"Quero dizer claramente que sei que a Vogue não encontrou maneiras suficientes de elevar e dar espaço aos editores, escritores, fotógrafos, designers e outros criadores de Black", escreveu ela no memorando obtido pela Page Six. "Nós também cometemos erros, publicando imagens ou histórias que foram prejudiciais ou intolerantes. Eu assumo total responsabilidade por esses erros."   

Em seguida, prometeu à sua equipe que a liderança fará melhor.

"Não pode ser fácil ser um funcionário da negro na Vogue, e há poucos de vocês. Sei que não basta dizer que faremos melhor, mas faremos - e, por favor, saiba que eu valorizo ​​suas vozes e respostas à medida que avançamos ", disse ela. "Estou ouvindo e gostaria de ouvir seus comentários e conselhos, se você gostaria de compartilhar ... Tenho orgulho do conteúdo que publicamos em nosso site nos últimos dias, mas também sei que há muito mais trabalho a fazer. Por favor, não hesite em entrar em contato comigo diretamente. Estou organizando maneiras pelas quais podemos discutir essas questões com sinceridade, mas, enquanto isso, congratulo-me com seus pensamentos ou reações. "

No início deste ano, Anna foi alvo de exposições por André Leon Talley, ex-diretor geral da Vogue, o qual recentemente publicou o livro,"The Chiffon Trenches" sobre suas memórias. Na obra, Talley também compartilhou uma série de histórias que retratavam Wintour como intolerante e insensível.