Gucci é a marca de luxo mais comprada e vendida de 2021 segundo TheRealReal

Gucci é a marca de luxo mais comprada e vendida de 2021 segundo TheRealReal

Por RODRIGO DHAKOR

Os relatórios de revendas anuais da The RealReal, uma plataforma online de compra e venda de marcas de luxo, lançam luz sobre as motivações e comportamentos de sua comunidade de mais de 23 milhões de compradores e vendedores para compreender melhor as tendências que esses clientes impulsionam.

O relatório de 2021, no entanto, é diferente das edições anteriores, devido ao impacto da pandemia COVID-19 no consumo de luxo.

“O movimento de revenda de luxo está experimentando um crescimento recorde, com 6 milhões de novos membros ingressando na plataforma The RealReal no ano passado”, disse Rati Sahi Levesque, presidente da empresa.

Houve várias novidades. A Gucci ampliou sua liderança sobre a Chanel em 24% na comparação com o ano anterior, enquanto a Dior tirou a Hermès do top 5 e chegou ao primeiro lugar da lista pela primeira vez, impulsionada por um crescimento de vestuário vintage de 747% na comparação com o ano anterior.

Louis Vuitton a marca que registrou a maior demanda em 2020, seguida pela Gucci, Chanel, Prada e Dior. A Gucci foi a marca mais comprada e mais vendida do ano, com compras e remessas aumentando em 62% e 61%, respectivamente.

Enquanto os millennials compõem o grupo demográfico mais dominante na revenda de luxo, os principais compradores e vendedores da Gucci fazem parte da Geração X. Os fiéis à marca estão usando as peças da Gucci em camadas para completar seu visual, com os acessórios ousados da grife vendo o maior crescimento nas vendas.

(Foto: Reprodução / The RealReal)

A Geração Z cobiça as bolsas Gucci acima de tudo, sejam desenhadas pelo ex-diretor criativo Tom Ford ou pelo atual maestro Alessandro Michele.

Os tênis estão em quinto lugar na lista de desejos do grupo, com malhas mais casuais e tops sem mangas substituindo blazers e blusas, e registrando altas nas vendas anuais de 59% e 39%, respectivamente. O relatório sugere que os consumidores perderam o gosto por jeans skinny, o que condiz com a tendência de conforto que os consumidores adquiriram durante a pandemia.

“O aumento nas compras de alto valor que percebemos após o início da pandemia acelerou este ano, sugerindo uma mudança duradoura na forma como o luxo é visto”, disse Mayank Hajela, diretor sênior de publicidade do RealReal.

“As gerações mais jovens adotaram novas formas de investimento, como criptomoedas e NFTs [Tokens não Fungíveis, na sigla em inglês], e agora estão procurando produtos de luxo, que podem render retornos significativos mesmo depois de uma peça ter sido usada”.

Uma das marcas de jóias de maior valor do último ano – surpreendentemente – não tem marca, segundo o relatório. Os produtos sem logo ficaram atrás apenas da Chanel, popularizada por compradores em busca de peças únicas que expressassem seu estilo pessoal. O ranking ficou: Chanel, jóias sem marca, Louis Vuitton, Gucci e Hermès. Na categoria sem marca, as compras mais populares foram anéis, pulseiras de correntes, colares com pingentes e brincos de gotas.


✔️ Produto adicionado com sucesso.