Virgil Abloh esclarece seu comentário sobre a morte do streetwear

Virgil Abloh esclarece seu comentário sobre a morte do streetwear

Por Matheus Castro

Em dezembro do ano passado, Virgil Abloh profetizou em entrevista a revista Dazed que o streetwear, na sua atual forma, está com seus dias contados para esta década. Tal declaração gerou controvérsias e muita repercussão entre amantes da moda e hypebeasts. 

Enquanto as palavras de Virgil foram rápidas para causarem reação, seu comentário inusitado foi amplamente removido de um contexto mais abrangente. "Quantas camisetas mais podemos ter, quantos moletons, quantos tênis?" Abloh perguntou, em conversa com Emma Hope Allwood. “Eu acho que a moda vai deixar de comprar uma coisa nova; será como, "ei, eu vou entrar no meu arquivo de roupas".

Agora, em recente entrevista à revista Vogue para gerar repercussão sobre a próxima coleção cápsula "LV²", o diretor artístico da Louis Vuitton falou sobre o comentário. "Eu não disse que era polarizador", explicou à Nicole Phelps. "(Streetwear) sempre teve esse tipo de nove vidas, morrendo e voltando ... Parcialmente o que eu quis dizer com 'isso vai morrer' é que coisas novas como alfaiataria de caras como Nigo e eu nascerão da regeneração disso." 

A coleção LV² é uma colaboração entre o diretor artístico e o ícone japonês do streetwear Nigo, fundador da BAPE e Human Made. Ao mesclar o monograma da Louis Vuitton por excelência com a estética de Nigo, a próxima colaboração faz exatamente o que Abloh disse - criando uma coleção inspirada em roupas de rua elevadas, incluindo peças personalizadas, bolsas com o novo logotipo da Louis Vuitton², jeans e uma jaqueta com um gráfico colorido do Monte Fuji nas costas.