Supreme x New York Post

Supreme x New York Post

Por Larissa Rocha

Por Larissa Rocha

Na manhã de segunda-feira vários novaiorquinos encontraram nas bancas em seus bairros um exemplar do New York Post um tanto quanto diferente, sem manchetes e sem fotos extravagantes que geralmente chamam a atenção do leitor, mas com um retângulo vermelho escrito Supreme.

O New York Post é um jornal diário distribuído por toda a cidade de New York e é um dos jornais mais lido pelos americanos. É também de propriedade de Rupert Murdoch, de extrema direita, que apoiou várias das políticas de Donald Trump no passado, e isso deve dizer muito pelo fato da Supreme ter escolhido colaborar com o informativo, pois a marca recentemente doou uma porcentagem de vendas de camisetas para famílias afetadas pelas políticas anti-imigração do presidente - a famosa contracultura e manifestação propagada pela marca. Na coleção deste ano, a Supreme homenageou o ex-presidente democrata Barack Obama com uma seleção de moletons coloridos e na nova coleção vem com camisas também em homenagem ao ex-presidente.

Na verdade, os rumores dessa colaboração começou no fim de semana e se consolidou com o vídeo publicado pela Supreme na manhã de segunda-feira (13/08/18), em que retrata o processo de produção do jornal dando ênfase ao logo estampado em diversas páginas, inclusive, na capa, levando os fãs da marca a correr para a banca mais próxima para garantir um exemplar.

New York Post on newsstands now. @nypost

Uma publicação compartilhada por Supreme (@supremenewyork) em

 

A colaboração não parece ter um motivo específico - além de, talvez, ser um manifesto por conta das antigas publicações de apoio ao atual presidente dos Estados Unidos -, mas leva-se em consideração o grande poder de revenda da Supreme e o lançamento oficial da coleção de Fall/Winter 2018 no mesmo dia da publicação.

O jornal foi vendido por 1 dólar e esgotou em poucas horas - seu valor de revenda chegou na casa de 85 dólares -, e, simultaneamente, a marca lançou seu lookbook oficial nas mídias, isto é, a Supreme alcançou em algumas horas de um dia tanto as mídias físicas ao redor da cidade de New York quanto as mídias digitais ao redor do mundo - e provavelmente a proposta era exatamente essa.

É realmente impossível negar a influência gigantesca da Supreme na cultura do streetwear e também na cultura pop. A marca tende a sempre superar e quebrar tabus entre a arte, skate, moda e as mídias desse mercado, ela realmente anda conforme a demanda sem perder o seu DNA de contracultura e retratação daquilo que acreditam. Mesmo que de forma singela e minimalista, essa colaboração diz muito sobre o que a Supreme é e o que ela pode alcançar, é impossível negar o brilho dessa parceria, tanto por seu conceito quanto por sua eficácia e impacto na vida real.