Conheça as soft skills que fazem diferença na carreira de tecnologia

Conheça as soft skills que fazem diferença na carreira de tecnologia

Por RODRIGO DHAKOR

Por mais que exista um déficit de profissionais de tecnologia da informação e a cada semana surgirem mais vagas, algumas habilidades ainda assim pode fazer a diferença na empregabilidade.

No caso das skills técnicas, um levantamento da Degreed mostra que as mais buscadas em engenheiros de software por exemplos são: domínio de Java, Python e programação. No entanto, elas não são suficientes.

Soft skills é um termo em inglês usado por profissionais de recursos humanos para definir habilidades comportamentais, competências subjetivas difíceis de avaliar.

Um levantamento realizado pela Claranet e pelo InfoJobs, empresa de tecnologia para recrutamentos, revelou que, mesmo em uma área técnica, as soft skills mais buscadas pelas empresas para a contratação desses profissionais são: facilidade de comunicação, senso de dono, trabalho em equipe, autogestão e aprendizado contínuo. 

(Foto: Getty Images)

Empatia: Significa saber se colocar no lugar do outro. A empatia é importante em vários momentos da carreira, seja para entender os motivos que levam um determinado colega a ter dificuldades no ambiente de trabalho, solucionar conflitos ou resolver um problema do cliente;

Positividade: Às vezes, é difícil acreditar em um projeto ou meta, mas pessoas positivas tendem a encontrar resoluções de problemas com sua força de vontade. Pessoas positivas são aquelas que conseguem inspirar os outros e mantê-los nos trilhos, mesmo que um resultado não possa ser visto no curto prazo;

Adaptabilidade: A facilidade de se adaptar faz do colaborador uma pessoa que trabalha melhor em equipe. Dentro de uma empresa, os funcionários mudam. De tempos em tempos são contratados novos membros e até líderes. Ser adaptável, nesse sentido, permite manter-se resiliente;

Gerenciamento do tempo: Quando o tempo é bem trabalhado, é possível fazer mais e gerar mais valor com a mesma quantidade de tempo;

Controle das emoções: De nada adianta ser um especialista se a pessoa não conseguir controlar as diferentes emoções que a afetam diariamente. Uma das grandes vantagens de quem sabe controlar as emoções é conseguir usar os momentos de estresse como gatilho para ser mais produtivo;

Foco: Quanto maior for seu poder de foco, mais rápido chegará aos seus objetivos – seja ele terminar uma sequência de tarefas ou subir de cargo. Atualmente, as empresas veem profissionais focados como aqueles com maior índice de desenvolvimento, e que, por consequência, também podem ajudá-las a crescer;

Resiliência: Você consegue reagir de forma positiva quando se vê em uma situação de pressão? Consegue superar adversidades sem ter reações explosivas? Se sim, você é uma pessoa resiliente. Profissionalmente, em meio a tantas cobranças, é importante não deixar de manter a calma. Isso dará a força necessária para dar continuidade a projetos de longo prazo implantados em qualquer empresa;

Multitasking: Sabe o seu smartphone, que consegue rodar vários aplicativos ao mesmo tempo, sem que isso afete a experiência de uso? É assim que o empregado multitasking funciona. Ele consegue se envolver em diferentes projetos e cuidar de todas as suas obrigações sem que isso impacte na qualidade delas. Pessoas que têm essa soft skill, conseguem gerar mais valor porque podem acumular funções e responsabilidades;

Facilidade de comunicação: ser um facilitador ao passar as informações, traduzir o cenário, verbalizar de forma compreensível e clara as questões relacionadas a tecnologia;

 Senso de dono: tomar os projetos para si.


✔️ Produto adicionado com sucesso.