Estado brasileiro ordena que a Apple venda iPhone 12 com carregador

Estado brasileiro ordena que a Apple venda iPhone 12 com carregador

Por RODRIGO DHAKOR

A Apple será obrigada a incluir um carregador de energia junto aos novos modelos de iPhone vendidos no estado de São Paulo, depois que as autoridades locais rejeitaram desculpas da empresa de que vender carregadores separadamente era ecologicamente correto e que o acessório aumentaria as "emissões de carbono".

O iPhone 12 e outros novos modelos do dispositivo móvel popular, deve ser fornecido com um sistema de alimentação e cabo carregador correspondente, confirma o Procon-SP, agência de proteção do consumidor. 

Em Outubro, a agência pediu à empresa de tecnologia americana que explicasse o por que do iPhone 12 não vir com carregador, apesar de custar entre U$ 700 e  U$ 1.100, dependendo do modelo. 

De acordo com o Procon-SP, a Apple argumentou que a maioria dos clientes já possui adaptadores de energia de modelos anteriores e, portanto, a decisão de não vender o telefone com carregador foi "visando ajudar a reduzir as emissões de carbono e o lixo eletrônico".

(Foto Getty Images)

O órgão que defende o consumidor não ficou convencido, observando que o carregador é uma parte "essencial" do produto e a Apple não deixou bem claro em sua embalagem e materiais de marketing que o item seria vendido separadamente. 

Além disso, o Procon-SP disse que a Apple não demonstrou como sua política de carregadores realmente beneficia o meio ambiente e observou que a empresa não demonstrou estar particularmente preocupada com as diretrizes relacionadas ao carbono. 

"Ao deixar de vender o produto sem o carregador, alegando redução de carbono e proteção ambiental, a empresa deveria apresentar um projeto, seja ele de reciclagem. O Procon-SP vai exigir que a Apple apresente um plano viável", disse Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP. 

O regulador disse ainda que continuará a revisar as práticas de negócios da Apple e que a gigante da tecnologia poderá enfrentar multas se for considerada uma violação do Código de Defesa e Proteção ao Consumidor do Brasil.

A Apple Brasil não comentou nenhum detalhe. 

O iPhone 12 "ecológico" também enfrentou problemas semelhantes em outros países. Autoridades francesas disseram e exigiram em Outubro que o produto deve ser vendido ao país com fones de ouvido EarPods, esses que não faziam parte da embalagem original, e por isso devem estar em conformidade com uma lei sobre exposição a ondas eletromagnéticas na França.