iFood experimentará entregas com drones em São Paulo a partir de Outubro

iFood experimentará entregas com drones em São Paulo a partir de Outubro

Por RODRIGO DHAKOR

A plataforma iFood pretender fazer entregas utilizando drones em São Paulo a partir de Outubro. As entregas vão acontecer nesse primeiro momento em regiões específicas e em duas rotas pré-estabelecidas.

Uma delas fica a cerca de 5km de distância do Shopping Iguatemi, de Campinas, e atenderá apenas pedidos realizados em restaurantes e lanchonetes do shopping com cadastro no iFood.

Assim que for recebido um pedido, ao ficar pronto, ele é levado até o topo do prédio, onde é abastecida a aeronave. Em seguida, ela parte em direção ao ponto de entrega mais próximo, onde entregadores recebem o drone e levam até o cliente na região.

(Foto Divulgação)

O anunciou acontece dois meses após a plataforma receber a autorização da Anac (Agência Nacional Aviação Civil)O primeiro teste feito pela companhia com o drone realizado na última semana em Campinas foi bem-sucedido. 

O equipamento tem a capacidade de carregar até 2 kg de comida e pode chegar a 40 km/h, além de alcançar 60 metros de altura. Com os drones, o objetivo do iFood é reduzir em cerca de dez minutos o tempo de entrega.  

Segundo Roberto Gandolfo, vice-presidente de Logística do iFood, a experiência servirá de aprendizado. "Quando a gente olha para o futuro, das 1 mil cidades que operamos, pelo menos 200 têm capacidade de receber o serviço por drone", diz o executivo.

Essa maneira de atuar acaba reduzindo o tempo de entrega sem diminuir o número de pessoas envolvidas no processo. Uma das rotas atravessa uma área florestal, que precisaria ser contornada, o que aumentaria a espera do cliente.

Além disso, o novo meio servirá, com o tempo, para aumentar a área de atendimento do iFood, chegando a regiões mais distantes com mais velocidade. O drone utilizado para a entrega é fabricado pela SpeedBird, empresa que desenvolve sistemas aéreos para transporte de produtos, com sede em Franca, São Paulo.

Nos próximos meses, outros testes deverão ser feitos com a intenção de ampliar a rota de drones no céu de São Paulo, mas ao longo dos dias algumas modificações devem ser feitas para que o sistema funcione melhor.