Mais de 700 sites falsos foram criados oferecendo Netflix e Disney +

Mais de 700 sites falsos foram criados oferecendo Netflix e Disney +

Por RODRIGO DHAKOR

Mais de 700 sites falsos que imitam as páginas de inscrição do Netflix e da plataforma Disney + foram criados buscando coletar informações pessoais de consumidores durante o período de boom das plataformas de streaming durante o isolamento social perante a pandemia do coronavírus .

A Netflix, que tem uma previsão de chegar a 7 milhões de novos assinantes globais, segundo os resultados do primeiro trimestre divulgado na terça-feira (21), é o principal alvo, já que milhões de novos clientes buscam entretenimento enquanto estão confinados em casa.

(Foto Getty Images)

Uma nova investigação realizada pela empresa de cibersegurança Mimecast revelou que existem mais de 700 clones do serviço Netflix e Disney+ que têm como principal objetivo roubar informação pessoal dos utilizadores.

Recentemente a Disney +, que iniciou sua distribuição internacional no mês passado, lançando nos principais mercados da Europa Ocidental, incluindo o Reino Unido, foi imitada por quatro novos sites no mesmo período de uma semana.

(Foto TechSpot)

O aparecimento destes tipos de sites fraudulentos não são novidades, e os cuidados são recomendados já há muitos anos. Mas, como o aumento do tráfego online para níveis nunca antes vistos, também o número de ataques de hackers tem aumentado paralelamente.

Alguns sites falsos podem parecer extremamente convincentes, vendendo assinaturas ou contas gratuitas na intenção apenas de coletar os dados pessoais e do cartão de crédito.

"Vimos um aumento dramático em domínios suspeitos personificando uma variedade das plataformas gigantes do streaming para outros fins", disse Carl Wearn, chefe de crime eletrônico da Mimecast.

"Esses sites falsos geralmente atraem membros inocentes com uma oferta de assinaturas gratuitas e rouba dados valiosos. Os dados coletados incluem nomes, endereços e outras informações pessoais, além de roubar detalhes do cartão de crédito para obter ganhos financeiros", concluiu. 

Sabe-se que no Brasil, um outro golpe circulou o WhatsApp na quinta-feira (19), prometendo Netflix de graça durante o período de isolamento e quarentena. A mensagem falsa prometia a liberação de acesso ao serviço de streaming após o usuário fazer o suposto cadastro grátis na plataforma pelo link indicado na mensagem. Algo não oficial e potencialmente malicioso.

Segundo análise do dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe, o endereço do golpe teve mais de 1 milhão de acessos e compartilhamentos.

A crise que a economia começa a atravessar não se aplica a todos, sendo que serviços de streaming como o Netflix e Disney+ viram a sua base de utilizadores crescer de forma impressionante. Inclusive, as ações da Netflix na bolsa subiram de foram nunca antes vista.

(Foto Netflix)

Os cibercriminosos também estão se passando por órgãos oficiais, como o HMRC e a Organização Mundial da Saúde (OMS), em mensagens de texto e e-mails fraudulentos, na tentativa de explorar o caso do surto de coronavírus.

Para evitar este tipo de problema, o ideal é que os usuários utilizem autenticadores para suas senhas e que evitem entrar em sites suspeitos. Apesar de alguns serem muito bem feitos, outros desses endereços apresentam erros de arte, gramática e ortografia, o que facilita a identificação da fraude. Além disso, é sempre bom checar a URL dos portais, pois os originais são bem fáceis de achar e comparar.

Estes três simples cuidados vão garantir sua segurança quando algo tentar acessar seus dados no browser do seu computador. No caso da utilização de um outro dispositivo, tenha o cuidado de nunca instalar aplicativos de fontes duvidosas.

Ainda que o relatório indique que muitos destes sites apresentam-se muito mal feitos, os cuidados básicos que devemos tomar continuam sendo extremamente os mais eficazes.