Parceria “Connected Home Over IP” une Apple, Amazon e Google

Parceria “Connected Home Over IP” une Apple, Amazon e Google

Por RODRIGO DHAKOR

Por Rodrigo Dhakor

Apple, Amazon, Google e Zigbee Alliance formaram um novo grupo de trabalho focado no projeto "Connected Home over IP", que explora o desenvolvimento e a promoção de um novo padrão de conectividade livre de royalties para aumentar a compatibilidade entre produtos domésticos inteligentes. O protocolo foi projetado com segurança como um princípio fundamental.

O objetivo do projeto "Connected Home over IP", que foi construído com base na crença compartilhada de que dispositivos domésticos inteligentes devem ser seguros, confiáveis ​​e fáceis de usar, é facilitar para os fabricantes o desenvolvimento e aumentar a compatibilidade dos consumidores. 

(Foto Mais Tecnologia)

O projeto permitiria a comunicação entre dispositivos domésticos inteligentes, aplicativos móveis e serviços em nuvem para definir um conjunto específico de tecnologias de rede baseadas em IP para certificação de dispositivos.

O objetivo é usar as contribuições das tecnologias de casa inteligente testadas no mercado da Amazon, Apple, Google, Zigbee Alliance e outras, para acelerar o desenvolvimento do protocolo, que complementaria as tecnologias existentes.

Os membros do conselho da Zigbee Alliance IKEA, Legrand, NXP Semiconductors, Resideo, Samsung SmartThings, Schneider Electric, Signify, Silicon Labs, Somfy e Wulian também contribuirão para o projeto.

(Foto Enterprise iot insights)

Em maio, a Zigbee Alliance anunciou publicamente a Iniciativa "Todos os Hubs" para melhorar a interoperabilidade entre dispositivos IoT e as principais plataformas comerciais e de consumidores. A Alliance inclui muitas empresas líderes de IoT, como Amazon, Comcast, OSRAM, Exegin, Kwikset, Landis + Gyr, LEDVANCE, LEEDARSON, Microchip, MMB Networks, Xylem e Yale, tornaria mais fácil para os desenvolvedores desenvolver, implantar e vender produtos de IoT e residências inteligentes em todos os ecossistemas.

O grupo afirmou em comunicado: "O protocolo planejado complementará as tecnologias existentes, e os membros do grupo de trabalho incentivam os fabricantes de dispositivos a continuar inovando usando as tecnologias disponíveis hoje".

Embora seja muito cedo para dizer o que surgirá desta colaboração, é notável o fato de que os principais players de hardware, software e Cloud deverão trabalhar em conjunto, já que, sem dúvida, isto será um grande benefício para os consumidores.

A expetativa é que no final de 2020 surjam as primeiras conclusões deste projeto e no ano seguinte, em 2021, comecem a ser lançados só produtos que já comuniquem entre si.