Como as empresas estão ajudando na luta contra o corona vírus

Como as empresas estão ajudando na luta contra o corona vírus

Por RODRIGO DHAKOR

Para combater o novo coronavírus, grandes empresas do Brasil e do mundo estão se mobilizando e ajudando, seja com a produção de álcool gel ou doações em dinheiro e equipamentos.

No Brasil, com o intuito de estimular e registrar as ajudas recebidas, foi criada pela equipe governamental a plataforma Todos por Todos, onde entidades, empresas, órgãos públicos e associações podem efetuar as doações.

A AMBEV, no último dia 21, anunciou que está produzindo 50 mil unidades de garrafas PET que serão doadas com álcool em gel para hospitais públicos das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

As lojas Renner vão apoiar instituições hospitalares para atender às necessidades do país no combate ao coronavírus. O apoio total será de R$ 4,1 milhões, que será utilizado na aquisição dos suprimentos necessário na luta contra a doença.

O Grupo Boticário também vai atuar na produção de álcool gel em sua fábrica. Com isso, serão doados 1,7 tonelada do produto ao sistema público de saúde. O álcool doado será o de 78%, que elimina cerca de 99,9% das bactérias.

Petrobras divulgou em nota oficial a compra de 600 mil testes para o diagnóstico do novo coronavírus. Os testes serão importados do Estados Unidos e devem chegar ao Brasil em abril. Com isso, 400 mil serão entregues ao Ministério da Saúde e 200 mil à Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro.

Diageo, empresa britânica que é dona da Ypióca vai produzir 50 mil litros de álcool 70% para doar na próxima a rede pública de saúde do Ceará. A Secretaria de Saúde do Ceará fará a distribuição em unidades de assistência a saúde e hospitais da rede pública.

No exterior, a marca de maior nome da moda nos Estados Unidos, a Ralph Lauren, anunciou nessa quinta-feira (26) que doou US$ 10 milhões (R$ 50,7 milhões) por meio de sua fundação, a Ralph Lauren Corporate Foundation, para os esforços de contenção do novo coronavírus no país. O dinheiro teve como destino várias ONGs que atuam no segmento de saúde de lá, incluindo a Emergency Assistance Foundation, que auxilia pessoas sem recursos que precisam de tratamento médico, e o fundo COVID-19 Solidarity Response, criado pela Organização Mundial de Saúde especificamente para levantar recursos a serem utilizados na luta contra o mal do momento.

A New Balance juntou-se a marcas esportivas, como a Nike, no esforço de combate ao coronavírus. A empresa com sede em Boston anunciou que doaria US $ 2 milhões para esforços de socorro voltados para comunidades locais, regionais e globais afetadas pela pandemia.

Desse montante, US $ 200.000 serão destinados à Global Giving e US $ 100.000 foram concedidos à No Kid Hungry, que envia subsídios de emergência a bancos de alimentos e grupos comunitários locais nos Estados Unidos.

(Foto Getty Images)

Muitas marcas estão indo além do apoio financeiro, oferecendo suas fábricas e força de trabalho ao esforço de socorro. A Prada iniciou a produção de 80.000 macacões médicos e 110.000 máscaras. Enquanto isso, a LVMH está reaproveitando suas fábricas de cosméticos Givenchy e Dior para produzir desinfetante de mãos para hospitais franceses, assim como a Kering SA (proprietária de Balenciaga, Gucci e Bottega Veneta) anunciando que fabricará máscaras cirúrgicas  para ajudar na escassez na França.

A Amazon está doando US $ 1 milhão para apoiar grupos vulneráveis ​​durante o surto de COVID-19. A doação será dividida entre quatro fundações comunitárias da região de Washington DC, fornecendo comida, moradia, abrigo e assistência de emergência para os necessitados.

Giorgio Armani doou aproximadamente US $ 1,4 milhão para ajudar a Itália no combate a propagação do coronavírus. A doação de Armani foi feita a quatro hospitais - Luigi Sacco, San Raffaele, o Instituto dei Tumori em Milão, assim como o Instituto de Roma Lazzaro Spallanzani - e a defesa civil do país, Protezione Civile.

Donatella Versace e sua filha, Allegra Versace Beck, doaram € 200.000 (aproximadamente US $ 224.000) ao Hospital San Raffaele de Milão e sua unidade de terapia intensiva.

A Gucci é a última casa de moda a prometer uma doação para combater o disseminado coronavírus. Sediada na Itália, onde a pandemia causou estragos, anunciou uma doação de € 1 milhão ao Departamento de Proteção Civil Italiana (Protezione Civile) em parceria com a Intesa Sanpaolo e uma doação adicional de € 1 milhão ao Fundo de Resposta de Solidariedade COVID-19 da Fundação das Nações Unidas em apoio à Organização Mundial da Saúde (OMS).

TikTok prometeu doar US $ 10 milhões ao Fundo de Resposta à Solidariedade da Organização Mundial da Saúde (OMS). Esse fundo ajuda a OMS a enviar suprimentos essenciais para os profissionais de saúde, fornecendo às comunidades as informações mais recentes baseadas em ciência e tratamentos ou vacinas que salvam vidas.

A fim de auxiliar no combate a luta contra o Covid-19, a Netflix criou um fundo de US$ 100 milhões para amparar os produtores da indústria de entretenimento que foram afetados.

Já o Facebook vai auxiliar até 30 mil pequenas empresas com a doação de US$ 100 milhões. A ação foi divulgada pela empresa após a vice-presidente de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, afirmar, na última terça-feira (17), que a crise causada pelo coronavírus impacta nas pequenas empresas. A companhia ainda doará até US$ 10 milhões para um fundo gerido pela Organização Mundial da Saúde, para tratamento global de pacientes, e outros US$ 10 milhões para a fundação CDC, que serão focados na contenção da doença nos Estados Unidos.

Microsoft informou que está firmando parcerias com organizações de saúde para fornecer suas ferramentas de análise no combate ao vírus. A empresa também está procurando comprar materiais de proteção para doar aos profissionais de saúde que atuam nos EUA e fez uma doação de US$ 1 milhão para um fundo de combate ao coronavírus. 

A Intel se comprometeu a doar US$ 1 milhão para a Cruz Vermelha Internacional para auxiliar nos esforços internacionais de combate à doença.

A Apple destinou US$ 15 milhões para combater o COVID-19, valor que será dividido entre o tratamento de pessoas contagiadas como na diminuição do impacto social e econômico causado pela pandemia. A fabricante também se comprometeu a dobrar o valor das doações feitas por seus funcionários. A Apple também doou 10 milhões de máscaras para os EUA e pretende doar "outros milhões" para a Europa. 

A empresa Alibaba do cofundador Jack Ma anunciou a doação de 500 mil kits de teste e 1 milhão de máscara para os Estados Unidos. Já para a Europa, Ma se comprometeu a doar 2 milhões de máscaras. 


✔️ Produto adicionado com sucesso.